A FAHECE – Fundação de Apoio ao HEMOSC/CEPON, sediada em Florianópolis/SC, é sem fins lucrativos e tem como finalidade realizar ações na área de assistência à saúde e, especialmente, apoiar o HEMOSC (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina) e o CEPON (Centro de Pesquisas Oncológicas “Dr. Alfredo Daura Jorge”), onde atua como gestora dos serviços públicos de saúde, prestados na área do câncer e do sangue. O HEMOSC e o CEPON são unidades públicas e a clientela atendida e predominantemente SUS. Esta gestão decorre da qualificação da FAHECE como Organização Social na área da Saúde, (Decreto nº 4.700 do Governo do Estado de Santa Catarina) e da sua contratação, pelo Estado de Santa Catarina, por intermédio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Secretaria de Estado do Planejamento (SPG), para a gestão das atividades e serviços desempenhados pelo HEMOSC e CEPON. O Centro de Pesquisas Oncológicas-CEPON é serviço público de Referência no tratamento oncológico em Santa Catarina e centro de referência da Organização Mundial de Saúde (OMS) para Medicina Paliativa no Brasil. Apresenta como Missão “Prestar assistência integral, humanizada e de qualidade ao paciente com câncer, no âmbito do SUS, em Santa Catarina” e tem como Visão “Ser um Centro de Referência em Alta Complexidade Oncológica, promovendo ações de ensino e pesquisa”. Neste contexto, a Unidade de Internação de Cuidados Paliativos do CEPON, com o intuito de propiciar condições mínimas de conforto, necessita renovar o mobiliário destinado aos acompanhantes dos pacientes. A Unidade atende, em Florianópolis, pacientes SUS de todo o Estado, e possui, atualmente, 18 leitos, com poltronas de acompanhantes em estado precário e com muito pouco conforto. Os objetivos são melhorar a qualidade da assistência, oportunizar maior conforto aos acompanhantes dos pacientes e reforçar o compromisso de oferecer um serviço integral e humanizado. A clientela são os acompanhantes dos pacientes oncológicos de todo o Estado, referenciados para atendimento no CEPON, que necessitam realizar seu tratamento na Unidade de Internação do Serviço de Cuidados Paliativos. A meta é a aquisição de 18 poltronas para acompanhantes, até novembro de 2017. O resultado esperado é o atendimento aos acompanhantes de pacientes oncológicos com conforto, segurança e de forma humanizada.